O que é greenwashing?

Você já ouviu falar em greenwashing? O termo não é muito conhecido, mas a prática em si já está sendo bastante observada pelas pessoas que se preocupam de verdade com o meio ambiente e que percebem que nem toda empresa pratica o que prega em relação aos cuidados com a natureza.

Com a onda recente de sustentabilidade que vem atraindo muitos adeptos, potenciais consumidores de produtos, as empresas estão buscando formas de conquistar esta fatia do mercado. Infelizmente, nem sempre fazem isso do jeito certo.

Conheça um pouco mais sobre o greenwashing e saiba o que você pode fazer para não cair nestas artimanhas cada vez mais presentes.

O que é greenwashing?

Greenswashing é uma expressão em inglês que, em tradução livre, significa algo como “lavagem verde”. A definição pode ser exemplificada como um conjunto de estratégias utilizadas por instituições que desejam sustentar a ideia de que praticam sustentabilidade nas suas ações.

Várias empresas têm este discurso: empresas privadas, públicas, ONGs e outras. O objetivo é despertar no consumidor uma afinidade e simpatia pelas práticas da empresa. É ganhar respeito pela preocupação que, teoricamente, ela estaria tendo com o meio ambiente.

No entanto, a prática é bem diferente. As empresas que tanto buscam passar uma boa imagem são as que mais pecam neste sentido e realizam práticas que causam malefícios e desordens no meio ambiente como um todo.

De forma direta e resumida, o greenwashing nada mais é do que uma propaganda enganosa. Dizer que está fazendo algo que faz com o objetivo de atrair clientes, ganhar confiança e respeito da sociedade.

Como o greenwashing acontece na prática?

Na prática, o greenwashing funciona da seguinte maneira: as empresas lançam propagandas, documentos, estampam rótulos, fazem discursos e promovem ações sustentando a ideia de que a criação dos seus produtos não agride o meio ambiente ou que encontraram meios de minimizar o problema.

Divulgam em seus produtos e meios de comunicação frases como “amigos do planeta” “amigos do meio ambiente” “amigos da natureza”. Além da exibição de selos que são facilmente confundidos com os reais selos que comprovam a prática legal de atividades.

O que de fato acontece é que a verdadeira atitude da empresa que pratica o greenwashing é encoberta pela imagem bonita que ela apresenta. E o consumidor é ludibriado, crendo que está fazendo a sua parte, cuidando do meio ambiente, já que está apoiando uma empresa que se diz amiga do planeta.

 

Como você pode evitar ser enganado pelo greenwashing?

Com a grande facilidade de acesso às informações que nós temos hoje, em grande parte devido à internet, não é difícil identificar uma empresa que pratica o greenwashing. Conhecer os selos básicos de sustentabilidade já é um começo. Por exemplo:

  • FSC (Forest Stewardship Council) : divide-se em três certificações e tem a ver com o bom manejo madeireiro na fabricação de produtos.
  • IBD (Instituto Biodinâmico): possui certificações relacionadas à produção e oferta adequadas dos alimentos e do solo utilizado, além de buscar as boas condições de trabalho.
  • PROCEL (Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética): oferece ao consumidor a chance de adquirir produtos que consomem menos energia elétrica.
  • Ecocert: certificação voltada também para o correto uso da terra e do cultivo dos alimentos produzidos neste espaço.

Com estas informações, você pode procurar nos canais da empresa se ela atende a estas certificações. Outra forma de fazer isso é procurar o nome da empresa no próprio site das certificadoras.

Desconfie de discursos vagos, sem informações concretas ou sem sentido. Por exemplo, o uso de CFCs (Clorofluorcarbonos) já é proibido há bastante tempo. Mas, muitas empresas costumam estampar isso em seus produtos como se isso a diferenciasse das demais, quando, na verdade, é uma realidade comum.

 

Por que é importante identificar e combater o greenwashing?

Identificar as empresas que fazem greenwashing é muito importante por vários motivos. Um deles é o fato de que o meio ambiente em geral não deve ser alvo de práticas que o agridam, afinal, somos todos um só, o que afeta a natureza, também afeta o ser humano. E é nosso dever cuidar do lugar em que vivemos.

Outro motivo é tentar impedir que as empresas ajam de má fé, enganando consumidores sem se preocupar de verdade com o mal que podem estar causando ao meio ambiente. E ganhando muito dinheiro com isso.

Fiscalizar é uma forma de pressionar para que todas as instituições cumpram o seu papel, se preocupem mais com um futuro que é de todos. E elas podem fazer isso mudando a forma de trabalhar, de desenvolver produtos e ofertar serviços.

Não é incomum encontrar instituições que se dizem apoiadoras do movimento verde que está crescendo no mundo inteiro. Esta é mais uma forma de ficar mais perto do consumidor, afinal, práticas em comum geram afinidade e credibilidade por parte do público interessado em determinado produto. Combater o greenwashing é uma forma de buscar transparência e respeito ao consumidor final e à natureza.


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados